O DILEMA DAS REDES SOCIAIS !

Hoje estava assistindo clipes no Youtube, quando apareceu uma daquelas propagandas, chatas e de uma inconveniência ímpar. Era mais uma empresa de comunicação vendendo planos de internet móvel, porém ao final uma frase foi lançada e me provocou a vontade de escrever sobre essa decisão: Postar ou Curtir? Todavia, nós humanos evoluímos e convivemos com um dos principais meios de comunicação da atualidade, as redes sociais. Atrelada a baixa socialização e alta necessidade de fazer parte, pertencer e mostrar nossa vida pessoal, se popularizarão e tornaram se hábitos cotidianos de muitos seres vivos. A necessidade de postar algo, compartilhar uma foto ou que outras pessoas gostem e comentem as suas postagens se transformou em uma autoafirmação e aceitação.

Esse estilo moderno de aprovação social, promove uma reflexão sobre a ditadura da vida moderna. Será que a não aprovação da roupa que você usaria em uma festa por amigos virtuais da sua rede social, o faria troca-la?

Quem controla sua vida? Quem dita os seus desejos, anseios e comportamentos? A liberdade conquistada a duras batalhas por muitas vezes é subjugada a supervalorização da opinião alheia. De fato, a alta integração social com o ao vivo ou tempo real, criou uma geração de escravos da maioria. Chamados por muitas vezes de boi de manada, aquele que ler apenas o que o seu Facebook decide mostrar, noticia apenas o que seu boateiro mais próximo lhe contou ou a fake News que sua mãe lhe enviou pelo aplicativo de mensagens. Curtir a vida, viver momentos reais, a sua vida real, seu amigo do bairro ao lado, seu vizinho ao lado e sua família são produtos desvalorizados e raros. É melhor postar o momento ou curtir o momento? O que vale mais, viver o beijo ou o self beijando? Curtir a vida é de fato o que precisamos, retomar o controle da sua vida.

O Netflix lançou um documentário sobre redes sociais, dados pessoais e suas dependências, intitulado “O Dilema das Redes Sociais”. Segue o trailer abaixo:

O documentário trás uma série de especialistas e ex funcionários de empresas como o Google, Facebook, Instagram e Pinterest mostrando toda a construção da dependência dos usuários de diversos produtos. Após assistir o documentário ficou mais confirmada a certeza que:

“Os dados gerados por nós mesmos possuem valores que nós mesmos não reconhecemos” – Felipe Torres

A demonstração da utilização de características humanas da psicologia com o poder gerado pela posse dos dados de inúmeros usuários ao redor do mundo, acaba criando uma grande bolha de escolhas e conteúdos consumidos por uma forma induzida. Fica então a dica de documentário para assistir e comente o que achou dele, no geral é mais um documentário fantástico da Netflix alertando sobre o lado ruim do uso dos dados.

Publicado por

Felipe Torres

Amo programação em Python e PHP, análises de dados, plotar gráficos em R e fazer páginas web, séries, livros, games, filmes e músicas. Traduzindo, aquele NERD nato rsrsrs. Sou motivado por desafios, nas horas vagas nunca nega uma roda de capoeira ao toque do berimbau ou uma partida de lolzinho.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.